terça-feira, abril 10, 2018

Anotações [In] Sensatas

Como diria a canção "meros devaneios tolos à me torturar"!. Torturam muito, doem, sangram mas ninguém vê. Gostaria realmente entender que mecanismo é este que insisto em ativar para me sabotar. Eu sempre soube que funciono melhor sozinha, mas daí aparece uma pessoinha disposta a encarar e o que eu faço? Quero provar como posso ser insuportável e assim concluir que sou mesmo melhor sozinha. Tão difícil relacionar- se com o mundo, sempre foi muito difícil para mim e vejo que ao longo do tempo sempre dei um jeito de fazer com que ficassem longe. Na tentativa de não sofrer eu não vivo, eu prefiro o nada do que sentir, pois tenho certeza que será dor. Agora me fala, de onde surgiu essa ideia? Quem disse que a felicidade não foi feita para você? Quando penso nele e a amiga, quando ouço falar dos projetos eu vejo como são parecidos e só eles não percebem isso e de tabela que estou sobrando novamente! Ok, pode não haver sentimento de casal mas não consigo evitar e notar em como são parecidos nos objetivos, como conversam espontâneos, cultuam a mesma doutrina, e por aí vai. O que novamente estou fazendo na história de outros?

[ Tão Meu ]

quinta-feira, março 08, 2018

Mulher

Mulher! Mulher!
Do barro de que você foi gerada
Me veio inspiração
Pra decantar você nessa canção
...
Mulher! Mulher!
Na escola em que você foi ensinada
Jamais tirei um 10
Sou forte, mas não chego aos seus pés
 
 
 

quarta-feira, março 07, 2018

Anotações [In] Sensatas

Afinal, porque insistir em algo que é evidente que não está bem? Porque achar que um minuto de delicadeza pode apagar os minutos de grosseria, mal entendidos, chateações? Pois é, aqui estamos no empasse, até onde levar isso? Qualquer pessoa sensata sabe que a lugar algum, que simplesmente coloca-se um FIM! É como eu gosto de dizer "quando o lazer começa a dar trabalho, é melhor pular fora". O negócio é como tomar esta decisão sem magoar ninguém. Enquanto isso, o magoado somos nós, na tentativa de resgatar um último sentimento que ali possa existir.

[ Tão Meu ]

segunda-feira, fevereiro 19, 2018

Paula Fernandes - Sensações


Recomece

 

Quando a vida bater forte
E a sua alma sangrar
Quando esse mundo pesado
Lhe ferir lhe esmagar
É hora do recomeço
Recomece a Lutar

Quando tudo for escuro
E nada iluminar
Quando tudo for incerto
E voce só duvidar
É hora do recomeço
Recomece a Acreditar

Quando a estrada for longa
E seu corpo fraquejar
Quando não houver caminho
Nenhum lugar pra chegar
É hora do recomeço
Recomece a Caminhar

Quando o mal for evidente
E o amor se ocultar
Quando o peito for vazio
E o abraço faltar
E hora do recomeço
Recomece a Amar

Quando voce cair e ninguém
Lhe amparar
Quando a força do que é ruim
conseguir lhe derrubar
É hora do recomeço
Comece a Levantar

E quando a falta de esperança
decidir lhe açoitar
Se tudo que for real
For difícil suportar
Mais uma vez é hora do recomeço
Recomece a Sonhar

Enfim meu povo…
É preciso de um final
Pra poder Recomeçar
Como é preciso cair
Pra poder se Levantar

Nem sempre engatar a Ré
Significa voltar…
Remarque aquele encontro
Reconquiste um amor
Reúna quem lhe quer bem
Reconforte um sofredor
Reanime quem tá triste
E Reaprenda na dor

Recomece, se refaça
Relembre o que foi bom
Reconstrua cada sonho
Redescubra algum dom
Reaprenda, quando errar
Rebole quando dançar

E se um dia,
E se um dia lá na frente
A vida der uma ré
Recupere sua Fé
E Recomece Novamente.

 

Bráulio Bessa

quarta-feira, janeiro 31, 2018

Poema em Linha Reta

(Álvaro de Campos)


Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo,
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu, que tenho sido cômico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.

Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe - todos eles príncipes - na vida...

Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó príncipes, meus irmãos,

Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?

Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?

Poderão as mulheres não os terem amado,
Podem ter sido traídos - mas ridículos nunca!
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?
Eu, que venho sido vil, literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza.
 

quinta-feira, novembro 23, 2017

A tudo Dai Graças!

“As obras que eu faço em nome de meu Pai, essas testificam de mim.” – Jesus. (João, 10:25.)

domingo, novembro 12, 2017

Anotações [In] Sensatas

Incríveis quase 6 meses depois daquele "match" e aqui estamos nós, ainda em pé, no relacionamento, de uma forma torta talvez, com dificuldades mas quem disse que seria fácil? No mesmo momento que me irritam profundamente certas atitudes, aqui estou eu tentando definir o que é essa saudade que toma conta. Tento manter contato, mas você não responde, não tem sinal, talvez esteja sem paciência, tenha suas prioridades e nesse momento começam as ideias malucas que só acontecem na minha cabeça. Estarei eu novamente esperando o trem passar em uma estação de ônibus? Já pensei muitas vezes se estou fazendo a coisa certa, será que novamente a situação está se repetindo e eu estou ignorando por medo? Eu gosto tanto dele e aí está começando meu problema, mas como diz o poeta "amar muito não deveria ser um problema" ... mas é você querida, então sempre será unilateral, a atenção, o afeto, o cuidado, o medo, sentir....

[Tão Meu]