segunda-feira, fevereiro 19, 2018

Paula Fernandes - Sensações


Recomece

 

Quando a vida bater forte
E a sua alma sangrar
Quando esse mundo pesado
Lhe ferir lhe esmagar
É hora do recomeço
Recomece a Lutar

Quando tudo for escuro
E nada iluminar
Quando tudo for incerto
E voce só duvidar
É hora do recomeço
Recomece a Acreditar

Quando a estrada for longa
E seu corpo fraquejar
Quando não houver caminho
Nenhum lugar pra chegar
É hora do recomeço
Recomece a Caminhar

Quando o mal for evidente
E o amor se ocultar
Quando o peito for vazio
E o abraço faltar
E hora do recomeço
Recomece a Amar

Quando voce cair e ninguém
Lhe amparar
Quando a força do que é ruim
conseguir lhe derrubar
É hora do recomeço
Comece a Levantar

E quando a falta de esperança
decidir lhe açoitar
Se tudo que for real
For difícil suportar
Mais uma vez é hora do recomeço
Recomece a Sonhar

Enfim meu povo…
É preciso de um final
Pra poder Recomeçar
Como é preciso cair
Pra poder se Levantar

Nem sempre engatar a Ré
Significa voltar…
Remarque aquele encontro
Reconquiste um amor
Reúna quem lhe quer bem
Reconforte um sofredor
Reanime quem tá triste
E Reaprenda na dor

Recomece, se refaça
Relembre o que foi bom
Reconstrua cada sonho
Redescubra algum dom
Reaprenda, quando errar
Rebole quando dançar

E se um dia,
E se um dia lá na frente
A vida der uma ré
Recupere sua Fé
E Recomece Novamente.

 

Bráulio Bessa

quarta-feira, janeiro 31, 2018

Poema em Linha Reta

(Álvaro de Campos)


Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo,
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu, que tenho sido cômico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.

Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe - todos eles príncipes - na vida...

Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó príncipes, meus irmãos,

Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?

Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?

Poderão as mulheres não os terem amado,
Podem ter sido traídos - mas ridículos nunca!
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?
Eu, que venho sido vil, literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza.
 

quinta-feira, novembro 23, 2017

A tudo Dai Graças!

“As obras que eu faço em nome de meu Pai, essas testificam de mim.” – Jesus. (João, 10:25.)

domingo, novembro 12, 2017

Anotações [In] Sensatas

Incríveis quase 6 meses depois daquele "match" e aqui estamos nós, ainda em pé, no relacionamento, de uma forma torta talvez, com dificuldades mas quem disse que seria fácil? No mesmo momento que me irritam profundamente certas atitudes, aqui estou eu tentando definir o que é essa saudade que toma conta. Tento manter contato, mas você não responde, não tem sinal, talvez esteja sem paciência, tenha suas prioridades e nesse momento começam as ideias malucas que só acontecem na minha cabeça. Estarei eu novamente esperando o trem passar em uma estação de ônibus? Já pensei muitas vezes se estou fazendo a coisa certa, será que novamente a situação está se repetindo e eu estou ignorando por medo? Eu gosto tanto dele e aí está começando meu problema, mas como diz o poeta "amar muito não deveria ser um problema" ... mas é você querida, então sempre será unilateral, a atenção, o afeto, o cuidado, o medo, sentir....

[Tão Meu]

domingo, outubro 08, 2017

O CONVITE

Não me interessa o que você faz pra viver. Quero saber o que você deseja ardentemente, e se você se atreve a sonhar em encontrar os desejos do seu coração.

Não me interessa quantos anos você tem. Quero saber se você se arriscaria parecer que é um tolo por amor, por seus sonhos, pela aventura de estar vivo. Não me interessa que planetas estão em quadratura com a sua lua. Quero saber se você tocou o centro de sua própria tristeza, se você se tornou mais aberto por causa das traições da vida, ou se tornou murcho e fechado por medo das futuras mágoas.

Quero saber se você pode sentar-se com a dor, minha ou sua, sem se mexer para escondê-la, tentar diminuí-la ou tratá-la. Quero saber se você pode conviver com a alegria, minha ou sua, se você pode dançar loucamente e deixar que o êxtase tome conta de você dos pés à cabeça, sem a cautela de ser cuidadoso, de ser realista ou de lembrar das limitações de ser humano.

Não me interessa se a história que você está contando é verdadeira. Quero saber se você pode desapontar alguém para ser verdadeiro consigo mesmo; se você pode suportar acusações de traição e não trair sua própria alma. Quero saber se você pode ser leal, e portanto, confiável.

Quero saber se você pode ver a beleza mesmo quando o que vê não é bonito, todos os dias, e se você pode buscar a fonte de sua vida em sua presença. Quero saber se você pode conviver com o fracasso, seu e meu, e ainda postar-se à beira de um lago e gritar à lua cheia prateada: “Sim!”.

Não me interessa saber onde mora e quanto dinheiro você tem. Quero saber se você pode levantar depois de uma noite de tristeza e desespero, cansado e machucado até os ossos e fazer o que tem que ser feito para as crianças.

Não me interessa quem você é, como chegou até aqui. Quero saber se você vai se postar no meio do fogo comigo e não vai se encolher.

Não me interessa onde ou o que ou com quem você estudou. Quero saber o que o segura por dentro quando tudo o mais fracassa. Quero saber se você pode ficar só consigo mesmo e se você verdadeiramente gosta da companhia que tem nos momentos vazios.


Oriah Mountain Dreamer

Poema Anjo

Hoje eu acordei mais cedo
E fiquei te olhando dormir
Imaginei algum suposto medo
Para que tao logo
Pudesse te cobrir

Tenho cuidado de voce
Todo esse tempo
Voce esta sob o meu abraço
E minha proteçao
Tenho visto voce errar e crescer
Amar e voar
Voce sabe onde pousar

Ao acordar ja terei partido
Ficarei de longe, escondido
Mas sempre perto decerto
Como se eu fosse humano, vivo
Vivendo pra te cuidar, te proteger
Sem voce me ver
Sem saber quem sou
Se sou anjo
Ou se sou.. Seu amor

Afinal, quem eu sou?
Seu anjo ou seu amor?
Tenhos asas?
Anjos protegem, cuidam
Aparecem invisiveis
Humanos tambem
Quando amam

Quero dizer
Que ja nao importa
Saber de onde venho
Se tudo que sou pra voce
E amor

E se ainda assim
Quiser voar
Te levo comigo
Te mostro as estrelas
Outros alados, Deus
A vida celeste

Depois voltaremos pra casa
E mais uma vez humanos
Nos amarmos
Ate morrermos
Pra dizer que é seu o anel
Sou o seu amor na terra
E seu anjo no céu.

Saulo Fernandes

Você de Novo


“Você não pode controlar as coisas que acontecem com você, mas pode controlar a forma que reage a elas.”